O projeto elaborado para revitalizar o prédio histórico da Biblioteca Pública Municipal Adonias Filho, onde era o antigo Colégio General Osório, em Ilhéus, situada na Praça Castro Alves, já foi aprovado pelo Conselho de Cultura. Além de apresentar uma proposta de criação de um centro cultural e a integração entre a Rua Bento Berilo com a Praça Castro Alves, até a Avenida Soares Lopes, o estudo tem como objetivo despertar nos ilheenses o pertencimento em relação ao patrimônio.

Na visão do arquiteto da Prefeitura de Ilhéus, Bruno Sitta, o projeto vai além da proposta de uma reforma estrutural do prédio, a fim de que o equipamento seja abraçado pela comunidade por meio da criação de um novo espaço público, abrindo os muros de onde era o pátio de recreação dos estudantes do antigo Colégio, para que as pessoas se sintam parte da biblioteca e despertem o entendimento desse lugar como espaço de memória, cultura e conhecimento.

“A ideia é que com a ligação a ser promovida nesse pátio, as pessoas consigam contemplar com mais clareza o prédio e perceber o significado dessa grande arquitetura histórica que temos no nosso município”, explicou Sitta, que salientou a projeção de um piso intertravado com preferência para pedestres e acesso para a passagem de carros, entre a Biblioteca e a Praça Castro Alves.

..

O projeto, de autoria de Bruno Santafé, desenha uma reforma estrutural no prédio original, para resolver problemas na cobertura, impermeabilizações, esquadrias antigas, e as degradações decorrentes do tempo, do uso e do vandalismo.

A ideia da iniciativa visa uma parceria público privada com a concessão de uso de parte da área lateral do imóvel pelo município ao investidor, que se incumbirá de arcar com os custos da execução total do projeto.