O indicador considera: cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e cultura, além de indicadores gerais de desemprego, expectativa de vida e violência.

De acordo com o indicador elaborado pelo Instituto de Longevidade Mongeral Aegon, Ilhéus e Seabra (localizada na Chapada Diamantina), são apontadas como as melhores cidades do estado para envelhecer. A maior parte das cidades do Brasil com melhores condições de vida para idosos estão localizadas no estado de São Paulo. Na Bahia, 16 cidades participaram da análise no grupo de cidades maiores, e 58 entre as menores.

O ranking é formado a partir do Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade (IDL). O indicador considera dimensões como cuidados de saúde, bem-estar, finanças, habitação, educação e cultura, além de indicadores gerais de desemprego, expectativa de vida e violência.

Ilhéus aparece com o melhor Índice de Desenvolvimento Urbano para Longevidade e se destaca entre as cidades grandes da Bahia. O IDL da cidade do litoral sul é de 102. Salvador aparece em seguida na lista baiana com 157.A pior cidade da Bahia, entre as incluídas no estudo, é Camaçari. Que ficou com IDL 269.

Entre as menores, Seabra aparece com o melhor indicador e 345 no IDL geral. Seguida por Guanambi (350), Itapetinga (354), Brumado (367), Santo Antônio de Jesus (368), Jacobina (370), Santaluz (372), Livramento de Nossa Senhor (373), Amargosa (378), Senhor do Bonfim (384), Cruz das Almas (385) e Macaúbas (386). Na ultima posição neste grupo aparece Entre Rios com IDL Geral 586.