PRF registrou 40 acidentes da Quinta-Feira Santa até o Domingo de Páscoa.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) finalizou, no domingo (04), a Operação Semana Santana realizada nas rodovias federais que cortam a Bahia. Iniciada na última quinta-feira (01), a operação registrou um total de 40 acidentes. Destes, 09 foram acidentes graves, quando resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente. De quinta-feira (01) até às 23h59 de domingo (04), 02 pessoas morreram durante os quatro dias de operação nas estradas baianas. Já o número de feridos totalizou 40 pessoas.

De acordo com a PRF, o Brasil como um todo registrou um elevação do fluxo de veículos durante o feriado, mas, na comparação com o mesmo feriado de 2020 (período de 09 a 12 de abril) houve uma queda de 9% no número de mortes em acidentes.

Historicamente, o feriado de Páscoa é a segunda operação de maior fluxo de veículos nas rodovias baianas, atrás, apenas do São João. Neste ano, em razão das restrições e das medidas preventivas de combate ao Coronavírus, a PRF afirma que percebeu um movimento menor nas estradas e mesmo assim foram intensificadas rondas ostensivas nas rodovias com o posicionamento estratégico das viaturas.

Foram fiscalizados um total de 3.324 veículos e 3.788 pessoas no período da operação, nos cerca de dez mil quilômetros de rodovias federais da circunscrição da PRF na Bahia.

A Operação durou quatro dias e recuperou 12 veículos com registro de roubo ou furto. Outros 08 veículos adulterados foram apreendidos no período, o que representa o esforço da instituição no enfrentamento as fraudes veiculares. 34 pessoas foram detidas por diversos crimes. As abordagens resultaram ainda na apreensão de 22 comprimidos de anfetaminas e no resgate de 06 aves silvestres.

A pressa também fez muita gente ultrapassar de forma proibida. De 01/04 a 04/04 foram 1.096 autos extraídos desse tipo de infração, representando mais de onze flagrantes por hora de operação. Esse tipo de ultrapassagem é responsável pela maioria dos acidentes do tipo colisão frontal, onde o motorista não consegue efetuar em tempo a manobra de ultrapassagem ou força a ultrapassagem, colidindo frontalmente com o veículo que está trafegando no sentido contrário.

Durante as abordagens, foram realizados 250 testes com etilômetro (aparelho utilizado para aferir a quantidade de álcool ingerido pelo condutor, conhecido popularmente como bafômetro), o que resultou no flagrante de 25 motoristas que assumiram o volante depois de consumir bebida alcoólica. O artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro prevê multa gravíssima, multa de R$ 2.934,70, sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir veículo automotor. O valor da multa dobra se o caso for de reincidência nos últimos doze meses.

O uso dos equipamentos de segurança obrigatórios também estiveram no foco das fiscalizações. A PRF também emitiu 102 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete. Perigo também geraram os 15 motoristas que usavam o celular enquanto dirigiam, o que gera distração e risco de acidentes. Obrigatório não só para o motorista, mas também para todos os ocupantes do veículo, o cinto de segurança, ou melhor, o não uso dele gerou mais de 310 autuações. Quando o alvo das fiscalizações foi a criança sem cadeirinha, 40 autos foram emitidos.