Conforme o Governo do Estado, o avanço se deu após investimentos na infraestrutura desses equipamentos e também no incremento da malha aérea

Com mais de 50 aeródromos sob responsabilidade do Estado, a Bahia é o segundo estado brasileiro em quantidade de equipamentos aeroviários, atrás apenas de Minas Gerais. Conforme o Governo do Estado, o avanço se deu após investimentos na infraestrutura desses equipamentos e também no incremento da malha aérea.

Entre as obras mais recentes, estão o Aeroporto de Guanambi, no sudoeste do estado, que passou a receber voos comerciais da Azul Linhas Aéreas Brasileiras após ser requalificado. A rota entre Belo Horizonte e o município baiano tem quatro frequências semanais, às segundas, quartas e sextas-feiras e aos domingos, com partidas da capital mineira às 13h, via aeroporto de Confins, e chegadas às 14h50, em Guanambi.

Já as viagens reversas estão previstas para às 15h35, com pouso na cidade mineira às 17h25. Os voos, com passagens à venda desde o início de setembro, são operados por aeronaves turbo-hélice ATR/72, com capacidade para 70 passageiros.

Está prevista para, a partir do dia 28 de outubro, a retomada dos voos para Lençóis, na Chapada Diamantina. A operação havia sido interrompida desde o início da pandemia, em 2020. A ligação será também com Belo Horizonte, a partir do aeroporto de Confins, em aeronaves ATR, com duas frequências semanais, às quintas e aos domingos. Os voos partem da cidade mineira às 13h20 e chegam em Lençóis às 15h35. Na volta, as decolagens serão às 16h20, com chegada em Minas Gerais às 18h40.

Conforme o Governo do Estado, os novos voos resultam de ações para ampliar a malha aérea da Bahia, com benefícios como a redução do ICMS para o querosene de aviação.

“Nosso programa de incentivo fiscal é importante para viabilizar a entrada desses voos regionais. A Bahia abre mão de tributos do combustível de aviação para, em contrapartida, as empresas aéreas colocarem voos regionais. Ou seja, quantos mais voos regionais a empresa tiver, maior será o desconto na compra de combustíveis aqui no estado”, afirmou o governador Rui Costa, em nota.

Ainda de acordo com o Governo, um novo aeroporto está sendo construído em Bom Jesus da Lapa. A obra da pista foi concluída e a implantação do terminal de passageiros está começando. Em Campo Formoso, no norte do estado, a pista de pouso já foi concluída e a obra segue em ritmo acelerado. Já em Senhor do Bonfim, as obras do terminal de passageiros no novo aeroporto estão em fase inicial.

Já o Aeroporto de Barreiras, no extremo oeste baiano, vai passar por ampliação, com investimento de R$ 45 milhões do Governo Federal e R$ 19,2 milhões do estadual. O objetivo é a requalificação para aumentar a capacidade de atendimento aos usuários e às operações aéreas.

O aeroporto é considerado o mais importante do extremo oeste baiano e atende municípios como Luís Eduardo Magalhães, São Desidério e Santa Rita de Cássia, além de Barreiras.