Doze mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos nos bairros de Pirajá, Rio Vermelho, Horto Florestal, Itaigara e Pituba, em Salvador, e também na Região Metropolitana.

Doze mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos na manhã desta segunda-feira (21) nos bairros de Pirajá, Rio Vermelho, Horto Florestal, Itaigara e Pituba, em Salvador, e também na Região Metropolitana, pela Operação Panaceia. A ação foi deflagrada pelo Ministério Público estadual, Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz), Polícia Civil e Receita Federal e investiga a prática de sonegação fiscal e lavagem de dinheiro por grupo empresarial, atuante no setor de distribuição de medicamentos. Computadores, telefones celulares e documentos já foram apreendidos.

Segundo as apurações, o grupo criava empresas em nome de “laranjas” ou “testas-de-ferro” e utilizava empresas sem existência operacional, com o intuito de sonegar impostos. Os prejuízos aos cofres estaduais ultrapassam R$ 39 milhões. “As apurações apontam também para possível prática de lavagem de dinheiro. Estamos cumprindo mandados na empresa que faz a contabilidade e na casa dos proprietários”, explicou a titular da Delegacia de Crimes Econômicos e Contra a Administração Pública (Dececap), delegada Márcia Pereira.

O grupo criava empresas em nome de “laranjas” ou “testas-de-ferro” e utilizava empresas sem existência operacional, com o intuito de sonegar impostos. Além dos mandados, a Justiça determinou também o bloqueio dos bens do grupo, para garantir a recuperação dos valores sonegados.