Reunidos em Assembleia na última terça-feira (13), os/as professores/as da UESC discutiram sobre o retorno das atividades presenciais práticas na universidade, previsto na Resolução CONSU 09/2021.

Por ampla maioria, a categoria decidiu pela manutenção do ensino remoto até que se tenha vacinação disponível para todas e todos e que sejam observadas as propostas da Comissão de Biossegurança da instituição. Também ficou definido o indicativo de greve sanitária se isso não for cumprido.

Através de ofício, a Associação de Docentes da Universidade Estadual de Santa Cruz – ADUSC informou a decisão da Assembleia à Reitoria, aos membros do CONSU, aos diretores de departamentos, aos membros da Comissão Emergencial de Crise do CONSU e aos membros do Comitê de Biossegurança da universidade.

A ADUSC aproveitou para reenviar as propostas de regulação das condições sanitárias, elaboradas pela Comissão de Estudos do sindicato, com o objetivo de aprimorar a discussão sobre a elaboração do Plano de Retorno das Atividades de Ensino Presencial – PRAEP. O documento, que reivindica diretrizes como vacinação ampla e reativação do Comitê de Crise, já havia sido encaminhado no dia 29 de junho.

“A UESC deve criar as condições para o retorno das aulas presenciais em forma gradual. Por isso, está em elaboração o PRAEP, que deve conter a condicionante de vacinação para os envolvidos nas atividades. O Governo do Estado deve assumir a responsabilidade financeira para esse fim, e não empurrar um retorno forçado, sem condições, como está acontecendo com a rede estadual de educação. Qualquer atitude assim se constitui em um ataque frontal contra a autonomia da universidade e a vida humana”, disse o professor Arturo Samana, presidente da ADUSC.

O docente também reforça que a retomada das atividades presenciais vai colocar em risco a comunidade acadêmica, sobretudo os estudantes, cuja maioria ainda não foi vacinada e que ficará submetida a idas e vindas em transportes coletivos municipais e intermunicipais.

“A categoria discutiu o retorno das aulas presenciais com um alto grau de compromisso com a universidade e primando pelo respeito à vida. Apesar do prejuízo causado pela implementação do ERE, principalmente aos estudantes formandos que ficaram sem as disciplinas práticas para concluir o curso, não se justifica colocar em risco a vida de ninguém”, afirmou.

Reunião com Reitoria

Na manhã desta quinta-feira (15), a Diretoria da ADUSC enviou um email à Reitoria da UESC, solicitando uma reunião urgente para discutir as decisões da assembleia, com participação da AFUSC.

Clique aqui para conferir o ofício referente à assembleia.
Clique aqui para ler as propostas de regulação da Comissão de Estudos da ADUSC.