O Tiro-de-Guerra, da 18ª Circunscrição do Serviço Militar (CSM), com sede em Ilhéus, deverá ser retomado, anunciou esta semana o prefeito Mário Alexandre, atendendo a um requerimento do vereador e presidente da Câmara, Jerbson Moraes (PSD), defensor da causa. “Sabemos da importância do Tiro-de-Guerra na educação, formação e profissionalização dos nossos jovens”, disse o prefeito durante encontro com o Coronel Renó, do Exército. Para Jerbson, é obrigação dele, enquanto vereador, “buscar mecanismos para incentivar a juventude, preencher o tempo ocioso e ajudar na formação, caráter e no valor moral”.

O Tiro-de-Guerra é uma pequena unidade militar do Exército Brasileiro encarregada de formar atiradores e cabos da segunda categoria da reserva. A organização de um TG ocorre em acordo firmado com os municípios e o Comando da Região Militar. Há anos o serviço foi desativado em Ilhéus, deixando de convocar centenas de jovens para receber instrução militar, conciliando a atividade militar com o trabalho e o estudo.

No Tiro-de-Guerra, o atirador permanece por um período de 6 a 10 meses participando de atividades específicas das Forças Armadas. Ao término do período, o jovem é licenciado das fileiras do Exército, mas leva consigo experiências de estímulos e aprendizados sobre disciplina e respeito.

“Neste momento social conturbado, a reativação do TG pode ser importante para a formação dos nossos jovens, especialmente os que dispõem de poucas oportunidades para se tornar um cidadão protagonista de sua geração e especialmente da sua comunidade”, destaca Moraes.

O Tiro-de-Guerra sempre foi uma das principais vertentes do trabalho realizado pela 18ª Circunscrição do Serviço Militar (CSM) – com sede em Ilhéus – que completou recentemente 75 anos de serviços prestados à região. A instituição nasceu com o objetivo de formar soldados para mobilização terrestre nas microrregiões do extremo sul e sudeste da Bahia.

Hoje, a 18ª CSM é uma base regional de execução e fiscalização do serviço militar, tendo como finalidade principal coordenar, fiscalizar e executar os trabalhos relativos ao alistamento realizados pelas Delegacias de Serviço Militar e pelas Juntas de Serviço Militar da região.

A 18ª CSM surgiu como Circunscrição de Recrutamento, na cidade de Jequié, em 1946. Durante anos formou soldados e cidadãos através do Tiro-de-Guerra. Em recente documento encaminhado ao prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, o presidente da Câmara lembrou que o pleno funcionamento do serviço está contextualizado na Lei Orgânica do Município.