O presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes

Durante a manhã desta terça-feira (6) o presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado da Bahia (SINDPOC), Eustácio Lopes, visitou a Delegacia de Proteção Ambiental (DPA) em Ilhéus que apresentava condições materiais inadequadas para a realização do trabalho da Polícia Civil.

Na entrada da unidade que fica ao lado da Defensoria Pública, o presidente do SINDPOC encontrou uma viatura que, apesar de nova, estava com os pneus gastos, impossibilitando a realização de diligências.

A DPA de Ilhéus possui ainda carências que não permitem o atendimento à população e o registro de crimes ambientais. Não há computadores para o trabalho administrativo na unidade, a rede de internet não funciona e a impressora da delegacia está quebrada, o que impede o registro de ocorrências e o andamento de investigações.

O presidente do SINDPOC, Eustácio Lopes, indica que o registro de crimes ambientais é relevante para proteger a população dado o impacto social dos mesmos. “A Polícia Civil aqui não funciona por conta dessas condições que não são oferecidas para os policiais civis trabalharem aqui em Ilhéus e em mais de 200 municípios”, pontua o presidente do SINDPOC.

O SINDPOC reitera que é necessário mudar essa realidade e cobra que a gestão da Polícia Civil resolva o problema da DPA de Ilhéus.

Veja o vídeo: