Iniciativa da gestão do prefeito Mário Alexandre, a exposição “Ilhéus Rumo aos 500 Anos” apresentada ao público no Palácio do Paranaguá é parte crucial do processo de estruturação e consolidação do Museu da Capitania, instalado no prédio centenário. O gestor abriu a mostra, que recebeu visitantes até março de 2020. Devido à pandemia do novo coronavírus, a visitação foi suspensa, contudo, os artefatos e as imagens continuam expostos.

Mário Alexandre ressalta que os investimentos em infraestrutura, educação, saúde e cultura, executados em poucos menos de quatro anos à frente da administração municipal, iniciaram os preparativos para celebrar os 500 anos levando qualidade de vida à população.

“É um momento histórico para a cidade. Em parceria com as organizações e instituições, a Prefeitura dá um pontapé importante para resguardar e manter viva a memória. Além do turismo e das belezas naturais, Ilhéus possui acervos históricos expressivos, que fazem parte do desenvolvimento cultural do Brasil”.

O museu tem como missão salvaguardar o acervo que testemunha a formação cultural, social e econômica da região que abrangia a Capitania dos Ilhéus. O trabalho conta com a parceria do Centro de Estudos e Pesquisas de Olivença e Ilhéus (CEPOI) e de outras entidades da cidade.

Definido como uma virada histórico-cultural, o projeto também visa implantar os museus de Arte Sacra, Históricos e Ameríndios e reativar o Museu do Cacau. A proposta, entretanto, não se limita apenas à cidade de Ilhéus, os municípios circunvizinhos também fazem parte da construção do projeto, podendo, inclusive, doar acervo. A intenção é que a população da região se sinta dona da exposição e do museu sediado no prédio.