No último domingo (27), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Bahia finalizou a Operação Natal 2020. Iniciada na última quarta-feira (23), a PRF intensificou a fiscalização e os esforços foram voltados à segurança viária, prevenção e redução da gravidade dos acidentes de trânsito e à garantia da mobilidade nas rodovias do país.

Neste feriado prolongado, as atividades desenvolvidas pela instituição foram focadas para combater as infrações de trânsito, em especial às condutas geradoras de acidentes como: as ultrapassagens proibidas, dirigir sob a influência de álcool, transitar pelo acostamento, excesso de passageiros, dentre outras.

Apesar de todo esforço da PRF na fiscalização e educação, foram flagrados diversos condutores agindo com imprudência nas rodovias federais do estado. A PRF alerta aos motoristas que obedecer às normas de trânsito, contribui para um trânsito mais seguro. A redução da violência nas rodovias federais depende da participação de todos.

Os esforços do policiamento qualificado resultaram na fiscalização de 10.979 veículos e 11.066 pessoas. Este ano, a PRF na Bahia registrou um total de 67 acidentes. Destes, 28 foram acidentes graves, quando resultam em, pelo menos, um óbito ou ferido gravemente. De quarta-feira (23) até domingo (27), 19 pessoas morreram durante os cinco dias nas estradas baianas. Já o número de feridos totalizou 71 pessoas.

Nesse ranking de imprudências mais constatadas pelos PRFs, está ainda a ultrapassagem proibida, com 1.397 autos extraídos. Durante as abordagens, foram realizados 746 testes com o bafômetro, totalizando 54 condutores autuados por alcoolemia ao volante nas modalidades constatação e recusa. Destes, 05 condutores foram detidos por embriaguez ao volante e foram encaminhados à Delegacia de Polícia para responderem criminalmente.

Nas fiscalizações, a PRF também emitiu 55 autos de infração para motociclistas ou passageiro sem capacete. Perigo também geraram os 04 motoristas que usavam o celular enquanto dirigiam. Obrigatório não só para o motorista, mas também para todos os ocupantes do veículo, o cinto de segurança, ou melhor, o não uso dele gerou mais de 529 autuações. Quando o alvo das fiscalizações foi a criança sem cadeirinha, 83 autos foram emitidos.

O fato de o motociclista não usar o capacete ou pessoas não usarem cinto de segurança em automóveis é determinante na gravidade dos acidentes.

Foram também retiradas de circulação mais de 30 toneladas de excesso de peso das rodovias. O peso acima do permitido sobrecarrega os sistemas de suspensão e freios, oferecendo riscos ao motorista e aos usuários da rodovia, e ainda danifica o pavimento asfáltico.